2004-12-13

Adeus Donizete

Ainda não tínhamos aqui falado do nosso gato.
É verdade, tínhamos um gato chamado Donizete.
Muito mau feitio e que adorava andar na rua.
Claro que de vez em quando isso implicava o seu desaparecimento por alguns dias e a chegada a casa com as feridas de guerra.
Há uns meses diagnosticaram-lhe uma doença nos rins e que iria durar no máximo um mês.
Durou muito mais que isso mas os últimos dias foram de muito sofrimento e sem comer (nem mesmo a comidinha preparada especialmente pela minha Mamã).

Adeus Donizete !
Espero que o sofrimento que vinhas tendo nos últimos dias tenha acabado de vez e que tenhas agora muitas gatinhas lindas para brincar e muito campo para correr.
Ficarás na nossa lembrança.
Nunca esqueceremos o dia em que levaste contigo para casa uma gatinha e que, depois de ambos comerem, a foste levar à porta.
Nunca esquecerei o dia que tentei dar-te banho e que parecia que o diabo andava lá em casa.
Nunca esquecerei o acordar contigo aos meus pés.

Não te esqueceremos!
Até sempre!

Ass: Carlota

1 Notas:

Libânio disse...

Pois é, o meu lindo gato, a minha companhia de todas as noites, deixou-me.Fiquei muito triste e ainda hoje estou em casa e parece que o oiço miar e estou sempre à espera que apareça do quintal! Mas coitadinho estava a sofrer e a fazer-me sofrer também! Nenhum outro animal vai entrar lá em casa. És insubstituível.

Com muita saudade.
Caçula